You Are Here: Home » Editorias » Música » Os irmãos Nana, Dori e Danilo prestam homenagem ao centenário do nascimento do pai, Dorival Caymmi

Os irmãos Nana, Dori e Danilo prestam homenagem ao centenário do nascimento do pai, Dorival Caymmi

Por Antonio Saturnino

*Foto: Antonio SaturninoIMG_5956

No último dia 16 de agosto, os irmãos Nana, Dori e Danilo Caymmi se apresentaram no palco do HSBC Brasil para lembrar o centenário do nascimento do pai Dorival Caymmi. Na ocasião eles apresentaram para uma casa lotada um show com os grandes sucessos de Dorival.

No primeiro bolco da apresentação, subiram ao palco apenas Dori e Danilo, cantando músicas como “Marina”, “Você Já Foi a Bahia”, “Acontece Que Eu Sou Baiano”, entre outras. Nana se juntaria à dupla apenas na décima música e, antes disso, muitos fãs pediam pela presença dela no palco. Em determinado momento, visivelmente incomodado pela falta de prestígio, Dori comentou ironicamente: “Adoro gente bem educada”.

Quando Nana, que assistia ao show desde o início pela cochia, entrou em cena, o público a ovacionou, gritando: “Diva”, “Maravilhosa”. Mais uma vez incomodado, Dori disse novamente em tom irônico: “Eu e meu irmão somos adotados”. Nana deu sua alfinetada na plateia exigindo educação, e completou: “Este show é dos meus irmãos e meu, cantando músicas de Dorival Caymmi. Já estou dizendo para nenhum desavisado pedir alguma música minha. Respeitem, por favor”.

Em seguida deram continuidade à apresentação com as canções “2 de Fevereiro”, “365 Igrejas”, “Requebre Que Eu Dou um Doce” e “Vestido de Bolero”. Depois Danilo deixou o palco, e Nana e Dori deram continuidade ao espetáculo, com canções como “Acaçá” e “A Mãe D’Água e a Menina”.

Na sequência Dori deixou o palco, e Nana deu continuidade. Mesmo tendo avisado previamente que nenhum de seus sucessos entraria no set list, alguém gritou pedindo “Resposta ao Tempo”. A cantora deu um gole no whisky inseparável e deu a resposta seca: “Papai não cantou isto, querido”. Neste bloco Nana cantou, dentre outras, canções como “Só Louco” e “João Valentão”.

Para finalizar a apresentação, os dois irmãos menos prestigiados voltaram ao palco e o trio fechou a noite com os sucessos “Saudade da Bahia”, “São Salvador”, “Eu Não Tenho Onde Morar” e “Maracangalha”. Para o bis, eles nem se deram ao trabalho de fazer a cena de praxe aos cantores de sair do palco e voltar. Quando a plateia pediu “mais um”, ela apenas disse: “Então senta todo mundo para cantarmos mais uma e acabar o show”. E se despediram do público com “Canção da Partida”.

Embora a maior parte das pessoas tenham ido para ver a Nana, o verdadeiro show foi de Dori e Danilo. Dori comandou a banda durante todo tempo, e mostrou que é um grande instrumentista. Danilo, sempre afinado e com voz aveludada, emocionou em seus solos. Nana, por sua vez, parecia apenas estar cumprindo uma obrigação, sem qualquer sincronia com os irmãos e com impaciência visível. Não consegui pegar asco dela por esta apresentação, achei apenas cômico e um tanto desrespeitoso com o público pagante.

*Clique aqui para ver mais imagens do show

Sobre o Editor

Antonio Saturnino

Atleta frustrado, jornalista por formação e "cantor" de karaokê nas horas vagas. Sou apaixonado pelas diversas manifestações artísticas, porém com uma relação mais íntima com a música. É ela quem dá ritmo à minha vida e se encarrega de escolher a trilha sonora adequada para cada momento.

Número de Postagens : 374

Matraca Cultural © 2012 Todos os direitos reservados.

Scroll to top