You Are Here: Home » Editorias » Teatro » O retrato de uma vida

O retrato de uma vida

Por Renniê Paro

Vocês já notaram que tem crescido o número de espetáculos que abordam a vida de importantes personagens brasileiros? Acho esse movimento muito bom, porque é uma forma de fazer com que as pessoas conheçam um pouco melhor o que temos de bom por aqui.

Nise da Silveira é um exemplo disso. Ela foi uma das maiores psiquiatras de todos os tempos, aluna de Carl Jung. Dedicou sua vida toda ao tratamento de seus pacientes e se manifestava contrária a qualquer forma agressiva.

A peça Nise da Silveira – Senhora das Imagens aborda a vida da médica, seus métodos e seu pioneirismo no uso das artes no tratamento dos pacientes. O espetáculo une diferentes formas de artes, como teatro, música e dança, se tornando multimídia.


Em cena, participações especiais do poeta e crítico de arte Ferreira Gullar (em vídeo), do ator Carlos Vereza, cuja voz, ouvida em off, dá vida ao psicanalista Carl Gustav Jung (que, inclusive, visitou o Museu de Imagens do Inconsciente, instituição criada por Nise da Silveira), importante referência na vida da psiquiatra e de José Celso Martinez Corrêa, admirador de longa data da psiquiatra.

“Procuramos fazer do espetáculo um grande caleidoscópio, assim como era o trabalho da própria Nise”, comenta Daniel Lobo, diretor do espetáculo (Prêmio APCA com o espetáculo O menino de trás das Nuvens).

No elenco, apenas Mariana Terra, ou seja, temos um monólogo de requinte e classe. As coreografias são da bailarina Ana Botafogo e a trilha sonora inédita do pianista João Carlos Assis Brasil. A peça está em cartaz no Eva Herz, na Av. Paulista, dentro da Livraria Cultura.

Podemos fazer da ida ao teatro uma forma de entretenimento e também de absorção de conhecimentos gerais sobre os grandes nomes de nosso país.

A temporada paulista celebra os 60 anos do Museu de Imagens do Inconsciente, criado pela psicanalista Nise da Silveira e que teve origem nos ateliês de pintura e de modelagem da Seção de Terapêutica Ocupacional do Centro Psiquiátrico Pedro II, no Rio de Janeiro, em 1946.

* Fotos: Assessoria de Imprensa

Sobre o Editor

Renniê Paro

Jornalista, assessora de comunicação e poetisa nas horas vagas. Amante de esportes, principalmente artes marciais. Última paixão? O boxe. Encaro os treinamentos como encaro a vida: de frente, sem medo. Unindo a força à inteligência. Teatro, cinema e livros são paixões. Amigos? Poucos e bons, sempre por perto. Família é a base de tudo. A vida? Uma verdadeira diversão, repleta de possibilidades

Número de Postagens : 303

Matraca Cultural © 2012 Todos os direitos reservados.

Scroll to top