You Are Here: Home » Editorias » Música » Marisa Monte, uma verdade

Marisa Monte, uma verdade

Por Antonio Saturnino
Há quem considere a cantora Marisa Monte a diva da MPB. Eu sempre tive minhas reservas sobre essa afirmação, mas depois de assistir ao show da turnê Verdade, uma ilusão, não posso discordar, ela é uma diva.

Essa temporada de apresentações divulga o novo álbum, lançado em 2011, O que você quer saber de verdade, que colocou fim a um hiato de cinco anos desde que os discos Universo ao Meu Redor e Infinito Particular chegaram simultaneamente às lojas, em 2006. Esse intervalo deixou milhares de fãs afoitos e o resultado é casa cheia em toda apresentação.

Em um lindo espetáculo, Marisa usa a tecnologia para unir som e imagem. Quando as luzes se apagam e começam os primeiros versos de Descalço no parque, imagens da obra “High Definition”, de Luiz Zerbini, são projetadas em uma película colocada à frente do palco e na parede ao fundo. A cantora fica entre esses dois planos, dando a impressão que aquela verdade não passa de uma ilusão.

Na sequência do show a película é retirada, as projeções de obras de arte seguem durante todo espetáculo. Horas a cantora faz parte de um cenário paradisíaco, horas é inserida em uma produção em preto e branco. Todas as obras são assinadas por artistas contemporâneos, com a direção de arte assinada por Batman Zavareze, curadoria das obras de arte por Luisa Duarte e cenografia por Marcelo Lipiani.

Marisa Monte interpretou as canções do novo disco, incluindo os dois grandes sucessos, Depois e Ainda Bem. Mas também teve um espaço bastante generoso para grandes sucessos de sua carreira, como Beija eu, Diariamente (que me ajudou a perceber que minha memória ainda está ótima rs), Eu sei, De mais ninguém e Infinito particular. Ao interpretar essa última, o palco ganhou algumas camadas de placas que deram profundidade, e foi projetado um cenário estelar, transportando os espectadores a um infinito particular da cantora.

Ela contou sobre suas parcerias, entre elas as que realizou com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, que formaram com ela o grupo de sucesso “Tribalistas”. Também falou sobre um ídolo na música, a cantora Cássia Eller. Marisa falou sobre como era instigada pelo talento de Cássia pois, ao mesmo tempo que ela tinha uma personalidade forte de palco, era muito tímida pessoalmente. Ela interpretou E C T, composta pela anfitriã da noite em parceria com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, popularizado pela cantora Cássia Eller. Como Marisa comentou, a música se tornou da Cássia, pois ela deu uma cara muito pessoal à composição. Para essa canção, ainda com as camadas no palco, foi projetada a obra “Manuscrito”, de Mana Bernardes, que inseriu o público na carta mencionada na letra.

A noite tinha um ingrediente adicional. Era aniversário de 45 anos da cantora. Para comemorar a data, teve o tradicional parabéns, mas entoado pela banda, com direito a bateria, cello, violinos, violões e teclado. Marisa fez foto do público e comentou: “Aniversário bom, é como este, só com amigos íntimos”. E claro, não podia faltar bolo. Após os parabéns do público, os garçons serviram um bolinho a toda plateia e, na saída, teve direito a mesa de doces.

No bis a cantora cantou o grande sucesso dos tribalistas, Velha infância, além dos sucessos Amor I love you e Não vá embora, e Hoje eu não saio, não, do novo disco. Na saída ouvia amigos e casais comentando sobre como aquela noite havia sido fantástica. Aquela voz gostosa e afinada, de ouvir ao pé do ouvido, até agora ecoam na minha mente e, felizmente, aquela verdade não foi só ilusão. Parabéns, Marisa Monte! Parabéns, diva!

Serviço:

Até 15 de julho
Quintas, às 21h30; sextas e sábados, às 22h; domingos, às 20h
Local: HSBC Brasil
Venda de ingressos: www.hsbcbrasil.com.br / www.ingressorapido.com.br

Foto: Taiz Dering

Sobre o Editor

Antonio Saturnino

Atleta frustrado, jornalista por formação e "cantor" de karaokê nas horas vagas. Sou apaixonado pelas diversas manifestações artísticas, porém com uma relação mais íntima com a música. É ela quem dá ritmo à minha vida e se encarrega de escolher a trilha sonora adequada para cada momento.

Número de Postagens : 375

Matraca Cultural © 2012 Todos os direitos reservados.

Scroll to top