You Are Here: Home » Editorias » Quando acordar de um sonho?

Quando acordar de um sonho?

Por Fernanda Beziaco
Olá leitores, olha eu aqui, em plena sexta e não vou falar de nenhum livro hoje.

Não briguem comigo >.<
Prometo que é por um bom motivo.

Ontem (quinta/29) fui ao espetáculo Cambaio (a seco) com dois matraqueiros e três amigos.

O que é Cambaio (a seco)?

Se eu pudesse resumir este espetáculo em uma única palavra, seria Singelo.

Uma história de amor. Um sonho. Dois sonhos. Três sonhos…

Não tenho como negar e é uma evidência clara (que sou romântica)  e ficará ainda mais escancarada enquanto vocês deslizam pelas palavras que seguem.
E todo romântico é meio assim, bobo, não de todo bobo, mas inocente. Feliz. Sorri por nada. Canta.

E imagine você, que estava Rato, um cambista, sonhando. E no sonho ele vê o Cara. As vezes ele é o Cara. E Rato esperou quase um ano, mesmo sem ser fã do Cara, para ir ao show. Para vender seus ingressos. O Cara, com quem ele sonha há um ano e ele nem gosta.

Mas algo acontece nesta noite. Que poderia ter sido uma noite qualquer. Bela aparece. Bela uma fã sem dinheiro e louca por um ingresso.

[“Qual é o preço?”
“Um beijo”
Um beijo, dois, três, quatro, cinco, seis... sei lá.]

E aquele beijo mudou Rato.

E Bela sonha com Rato, ela sonha com Rato há um ano. Ela sonha há um ano em ir nesse show. Ela sonha com o Cara. Ela não vê o final do show neste sonho.

E, por sua vez, o Cara. O Cara que sonha com Bela e sonha com Rato. E ele é o Rato, as vezes, e ele é o Cara. E ele canta pra Bela, só pra ela, o show inteiro.

 

Mas o que é sonho? Quem é quem? De quem é o sonho? Quem vai acordar?Quem vai viver o sonho?
Novamente, Singelo.
Pode parecer confuso matraqueiros, mas esta complexidade faz parte dos bons sentimentos. Principalmente do amor.
O espetáculo é uma ternura. Um acalanto. Uma porção de amor musicada.5 a Seco torna o ritmo das cenas envolvente. Foi um casamento encantador entre história, roteiro e música.

Cambaio (a seco) está em cartaz no Sesc Pompéia e só fará mais uma apresentação, que (sinto dizer e me alegro ao mesmo tempo) está esgotada. E, sugiro que você que não pode ver insista para que a pequena temporada ganhe mais dias de vida. Eu assistiria novamente, sem sombra de dúvida.

Cambaio é um musical de Chico Buarque e Edu Lobo. Que teve sua primeira performance em 2001 no teatro do Sesc Vila Mariana sob direção musical de Lenine. Foi uma superprodução que contou com 18 atores.

Passados mais de dez anos, o espetáculo recebe esta remontagem, agora com o nome de Cambaio (a seco), que conta com os músicos do 5 a Seco – Leo Bianchine, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Tó Brandileone e Vinícius Calderoni – e a cantora, especialmente convidada,  Tatiana Parra. Com os atores Geraldo Rodrigues, Guilherme Gorski e Mayara Constantino.

O texto da peça é de Adriana Falcão e João Falcão, já a direção e adaptação fica por conta de Rafael Gomes.

Para todos vocês uma sexta-feira romântica e musicada.

Semana que vem, vai rolar a primeira parte do livro Lolita aqui no Matraca.

Não esqueçam de curtir, twitter, compartilhar, comentar e, sempre, voltar!

Sobre o Editor

Fernanda Beziaco
fernanda@matracacultural.com.br

"Penetra surdamente no reino das palavras. Lá estão os poemas que esperam ser escritos" - Carlos Drummond de Andrade

Número de Postagens : 70

Matraca Cultural © 2012 Todos os direitos reservados.

Scroll to top