You Are Here: Home » Editorias » Teatro » A arte do teatro na Virada Cultural: um saldo positivo

A arte do teatro na Virada Cultural: um saldo positivo

Por Renniê Paro

24 horas ininterruptas e mais de mil atrações gratuitas em toda cidade de São Paulo. A sétima edição da Virada Cultural arrebanhou milhares de paulistanos ávidos por manifestações culturais diferenciadas.

Do hip hop ao samba, do drama à comédia, de lutas às danças contemporâneas. Na Virada 2011 foi possível passear pelas mais diversas modalidades culturais.

O teatro, uma das mais antigas e belas artes do mundo, não poderia ficar de fora. Tá, eu sei que já falei algumas vezes a respeito, mas a tendência é inevitável – aliás, preciso me renovar nos assuntos (rs). As comédias stand up tomaram conta dos palcos da cidade. Grandes nomes como Danilo Gentili, Fábio Porchat, Rogério Morgado, Marcelo Mansfi, entre outros estiveram divididos entre oito comédias, das 20h do sábado (16) às 17h de domingo (17).

Artistas de rua também tiveram a oportunidade de apresentar seus talentos. Uma bela mistura de circo e teatro esteve presente com espetáculos e artistas itinerantes, que se encontraram na Rua Marconi, esquina com a Barão de Itapetininga, no centro de São Paulo. O Mundo dos Irmãos Becker (Grupo Irmãos Becker), Reprise (Lamínima Circo e Teatro) e Ocupado (Grupo Contraqueda) foram algumas das peças apresentadas.

Cachorro Morto, uma peça intensa sobre a deficiência de um jovem, também esteve presente durante as 24h de programação ininterrupta (e já mereceu um post exclusivo aqui no Matraca, para quem tiver curiosidade, basta dar uma olhadinha…).

Enfim, a Virada Cultural 2011 teve, na minha opinião, um saldo positivo quando se trata de teatro. Espero, sinceramente, que nos próximos anos a grade de espetáculos de qualidade aumente. É a chance para a maioria da população poder aproveitar diferentes peças, sem pagar preços abusivos.


Sobre o Editor

Renniê Paro

Jornalista, assessora de comunicação e poetisa nas horas vagas. Amante de esportes, principalmente artes marciais. Última paixão? O boxe. Encaro os treinamentos como encaro a vida: de frente, sem medo. Unindo a força à inteligência. Teatro, cinema e livros são paixões. Amigos? Poucos e bons, sempre por perto. Família é a base de tudo. A vida? Uma verdadeira diversão, repleta de possibilidades

Número de Postagens : 309

Matraca Cultural © 2012 Todos os direitos reservados.

Scroll to top